segunda-feira, 29 de junho de 2015

Sonhos de Lausanne...

Ontem retomamos mais um trajeto da campanha Horror in the Orient Express, de Call of Cthulhu. Uma parada obrigatória em Lausanne, Suíça, assim como na versão onírica da mesma. Enfrentamos um aristocrata local, que tinha o lugar como seu parque temático pessoal, escravizando o sonhar das pessoas... fugimos com nosso objetivo, mas ainda tivemos que enfrentar a bordo do próprio trem horrores enviados pelo vilão, um péssimo perdedor.

Mais em breve, espero. :)

terça-feira, 2 de junho de 2015

Dragon Fist & Powerhouse...

Maio fui relapso, como já disse... joguei ainda duas vezes nosso Marvel de meio de semana, aposentando Dragon Fist - por total desinteresse meu no personagem - e reaproveitando a ideia duma roda abandonada na década passada de Powerhouse, um brucutu de descargas elétricas. Vamos ver o que dá. A roda entrou em hiato com jeito definitivo...

Marvel Cinematic Universe...

... tem inspirado minhas rodas e GMs... com a mesma proposta - personagens ligados à SHIELD da série de tv, em uma, usamos o Marvel Heroic RPG, e outra, o Marvel Super Heroes, ou seja... o mais novo e o mais antigo dos rpgs dos heróis Marvel. Von Geist e The Hound, respectivamente. O primeiro é um experimento e um cientista ex-Hidra com poderes telepático e uma pecha para ser levado a problemas pelos próprios, e o segundo era o "carcereiro" de inumanos fujões, detectando quem tem super-poderes e podendo anulá-los... :) O legal desse é que eu fui rolando após tabela, bem na velha maneira. Esperava algo bizarro, mas saiu algo totalmente coerente no final - o conceito veio naturalmente.

Já joguei com Von Geist e, de fato, poderes com a Limitation: Growing Dread não é para jogadores mais fracos... ;-) Resgatamos, em um castelo-laboratório da Hidra, uma asgardiana (pc) e frustramos planos do Fantasma Escarlate (é, a aventura era pré-pronta, mas o GM adaptou para o MCU).

Que venham mais jogos.

DC - Vingadores...

Algumas semanas atrás - é, ando relapso - joguei na nossa roda de "Vingadores", que apesar do nome e do sistema - Marverl Heroic RPG - é ambientada no universo DC das - a princípio - Animated Series. É a campanha do Invasor, o thanagariano sem eira nem beira... como ele está no espaço hoje em dia, fiz outro thanagariano, dessa vez uma espiã, mais infiltradora do que um combatente de frente. Divertido, vamos ver como fica adiante.

domingo, 3 de maio de 2015

Horror no Haiti...

Anos 30, e um milionário mais seu filho contam com a ajuda de detetives investigando o sumiço de seu irmão. Revoluções e vudu, com algo muito mais sinistro como pano de fundo acontecendo... e um final inesperado! Muito boa a aventura dada pelo mestre Giehl em Call of Cthulhu. Algo a ser aproveitado futuramente.

segunda-feira, 23 de março de 2015

CoC HiOE - Folias Francesas...

... nossos intrépidos e trepidantes (cada vez mais) heróis seguem pistas enviesadas, dando em um manicômio no interior francês e em uma propriedade onde estranhas rosas de espinhos grandes fornecem essência quase todo o ano, para uma boa família inocente que as tais rosas se alimentam da raiz de todo o mal...

Embora não houvesse nada que enfrentássemos - embora tivesse esta opção -, a descoberta de catacumbas infestadas de um mal sesquicentenário, tão sobrenatural como da natureza da Homem, foi o suficiente para nos deixar abalados. Mas ao menos, recuperamos a primeira das seis peças malditas.

Mais Horror in Orient Express assim que der, por favor.

quinta-feira, 5 de março de 2015

DCA - Vandalismo em Paradise City

E no final eram 3 sujeitos de armaduras, baseadas na tecnologia roubada do bom Dr. Mecano, disparando contra prédios. Foram "rapidamente" - lapso de mecânica de jogo à paaaaarte... - dominados, um deles done... for good.

... oops.

Consequências, semana que vem.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

DC Adventures

Ontem descobrimos que os laboratórios da empresa de nosso Tony Stark de plantão foram invadidos durante nossa cooperação com a Liga algumas aventuras atrás, por alguém se passando por ele e que evadiu os dados referentes à tecnologia de armaduras para diversos pontos do planeta, grupos criminosos e terroristas inclusive.

Acusado de vender armas para grupos estrangeiros, o tal personagem enfrentou interrogatórios do Congresso Americano, com testemunhos de seus camaradas dizendo que ele nada tinha a ver com isso - até que a inesperada chegada de Super-Homem veio e ajudou, de vez, a limpar a barra.

De volta a Paradise City, relatos na mídia de mais um quebra-quebra no antigo Centro: um grupo equipado com armaduras no estilo dos projetos roubados... mais na semana que vem.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Horror no Expresso Oriente

Indo das 20:00 às 5:00 da manhã - e com duas meias-noites no caminho - iniciamos sábado último a famosa campanha de Call of Cthulhu chamada Horror in Orient Express, e pela famosa linha de trem, que até recebeu um assassinato por Agatha Christie, correremos atrás das partes de um sinistro artefato por diversas partes da Europa.

Nesta primeira sessão, acabamos enveredando por uma "side-quest" relacionada a trens, mas não à campanha em si, onde um trenzinho miniatura macabro nos enviou para um autêntico trem-fantasma... necrobizarrias depois, com um ritual para Yog-Shototh, conseguimos voltar para a realidade - e já sofremos a primeira baixa da campanha, com uma de nossos caindo eternamente limbo afora...

Cada um de nós fez já dois personagens, pois o índice de letalidade é meio alto, conforme conselho dado no módulo, sendo três personagens o mais indicado.

Fiz dois, ambos diletantes. Um chegou a fazer Jornalismo, e é filho do meu personagem que jogou ano passado a campanha Sacraments of Evil, embora não esteja a par das sandices que seu velho participou. A outra é uma nobre russa, Europa afora sem poder voltar à Rússia natal dos malditos bolcheviques.

Mas é bom pensar logo em um terceiro...

Destaque para o capricho dos handouts e outros materiais confeccionados pelo GM. Afinal, não é todo o dia que se joga Horror in Orient Express...

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Call of Cthulhu - A Casa de R'lyeh

Primeira cthulhesca do ano, ontem dia 18 nós jogamos na ambientação kinda-modern (passada em 97) do módulo House of R'lyeh, com novos personagens.

Envolvia uma casa mal-assombrada, que no passado fora uma igreja de cultos inomináveis em Providence, capital de Rhode Island. Um professor de Arkham pediu ajuda para encontrar um artefato lá escondido. Após cenários assustadores dentro da casa, encontramos um dito autêntico sarcófago egípcio. Com uma autêntica múmia animada dentro. Animadona para nos destruir.

Vazamos de lá, em meio a pânico e terror... sem sombra do artefato. E a certeza de que a múmia não é o único habitante daquela casa.

Meu investigador é um parapsicólogo com programa de TV próprio, e uma pecha pra divismos. "Desmond Napier" é o nome de palco.

Mais em breve, espero.

DC Adventures

Após um janeiro parado, na terça-feira 3 de Fevereiro voltamos ao DC Adventures. Da nossa última vez, estivemos lutando contra uma desconhecida força alienígena que invadira Metrópolis para, nos Laboratórios Star, levar consigo a nave que caiu tempos atrás e que é responsável pelos poderes de Jaeger, um dos honoráveis defensores de Paradise City.

Investigando mais os elementos da nave, descobrimos um jeito de, acidentalmente, "desligar" nosso camarada... e a zoeira nunca acaba. Ou, pra ficar no tema, a Super-Zoeira.

Mais, semana que vem, espero.

Rola o dMundo!

Nova coluna periódica minha na Rede RPG, traduzindo resenhas sobre RPGs estrangeiros não-americanos, Rola o dMundo!

Balancê de 2014...

Já é pra lá de Fevereiro... é, eu ando relapso com as postagens.

De memória e anotado, foram 44 sessões de jogo, 35 como jogador e 9 como GM.

Em ambos os casos, Call of Cthulhu e variantes continuam a ser o prato principal no cardápio, com 17 sessões entre Mestradas e Jogadas em 2014.

Como tema, independente de sistema e em ambos os casos, Super-Heróis continua sendo uma preferência, 17 sessões também dedicados a isto.

Um ano sem maiores renovações. Como jogador, conheci em uma mesa do Dungeon Carioca o mítico Numenérea, com uma proposta de ambientação muito bacana, com um far-future após 8 grandes civilizações terem conhecido o auge e deixado um planeta Terra para trás totalmente modificado, incluindo-se aí a flora, fauna -- e nós.

Como GM, estou investindo em uma campanha de exploração espacial, é algo que sinto como deveria ser Jornada nas Estrelas. Chamo de Pathfinder por falta de nome melhor.

Aos números, portanto.

Jogados em 2014: Call of Cthulhu (10), D. C. Adventures (6), D. C. Heroes (4), Demon - the Descent (4), Marvel Heroic Role-Playing (4), Eclipse Phase (2), Marvel Super-Heroes (1), Numenérea (1).

Mestrados em 2014: "Pathfinder" (4), Aberrant (2), Cthulhu by Gaslight (2), Cthulhu Invictus (1)

De Eclipse Phase infelizmente não anotei o trecho final da campanha, em que duplicatas dos personagens, mais destemidas do que seria saudável, explodem a Magalhães em cima da fortaleza inimiga, levando-os consigo... foi divertido. :)

Planos para 2015? Meio que desisti disto. Continuar com a "Pathfinder" (o nome da nave) já está bom.

É isso. Os dados já estão rolando em 2015 e eu, relapso, nada anotei ainda... um início morno, mas vamos adiante.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Nosso convidado de hoje à noite...

Semana passada jogamos indo atender uma invasão, possivelmente conectada com nosso plot, em Metropolis, onde acabamos por ajudar a... Liga da Justiça. Ninguém menos que o Cavaleiro das Trevas nos orientou durante alguns demorados rounds de batalha. Coisas de se conhecer o sistema.

Muito legal, vamos ver como vai a próxima sessão.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Recuperando o prejuízo...

A Batalha de Rannagar terminou para o lado dos mocinhos, protegendo Rann e salvando a maioria de suas cidades; com uma colaboração inesperada de quem se viu traído por seus comandantes, uma facção thanagariana luta ao lado de quem era invadido, e agora pensa em reconstruir o mundo natal, após a ajuda em Rann estar terminada... o que significa novos possíveis ares para o Invasor.

Bem legal!... Vejamos como vai ser da próxima vez.

sábado, 22 de novembro de 2014

A Batalha de Rannagar

Sexta prosseguimos com DC Rio, onde após a sessão anterior repelimos um ataque thanagariano/daxamita no Rio de Janeiro, intencionando a captura de Aleea Strange e Paragon pelos inimigos, interessados nas vantagens estratégicas que o conhecimento de uma e o sangue do outro podiam conferir.

O jogo nos levou a Rann, onde mais uma vez, Invasor combateu sua própria raça, tentando invadir o pacífico planeta... tudo por um plot que nos levará a Mogul o Conquistador. Os dacamitas despertaram e se preparam para um ataque épico... mais, semana que vem.

Esticando as asas...

Semana passada voltei a jogar com o Invasor meu thanagariano em uma antiga campanha de DC Rio, usando o Marvel Heroic Role-Playing System. Foi bom. O sistema ainda me confunde um pouco, mas chegamos lá.

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

DCA - Lambendo as feridas...

Semana passada com uma sessão mais de role-play do que qualquer outra coisa, com as seis balas retiradas de Dragon Fist, começamos a testar nossa Sala do Perigo. Vamos ver o que rola ainda à frente.

Old Man Hymes...

... in a sudden turn of events, de face com o de mais de mil faces, e todas elas mortais, toda a troupe se vê em uma manhã quente no deserto, fora de uma estranha pirâmide, pcs and npcs alike, sem ideia do que aconteceu desde a noite anterior - e sem sinal de um dos seus...

Continua, para alguns e para outros...

sábado, 25 de outubro de 2014

DCA - Tumulto e pancadaria em Paradise City...

Nós fomos, nós vimos, nós apanhamos. Personagem meu com umas cinco ou seis balas. Essa porra é tiro. Os carinhas debandaram. Fim.

:-P

O retorno ao Legado Merriweather.

Com mucho gusto voltamos à campanha O Legado Merriweather.

Dois novos personagens, já que dos anteriores um sumiu, levado por Nightgaunt e o outro, acusado de assassinato, reside permanentemente em um asilo psiquiátrico - sem poder dizer ao mundo que está assim porque ele e conseguiu banir Yod o Caçador, entidade supradimensional que adentrava nosso mundo com tentáculos e perversidade, para o fim de tudo.

Os novos personagens são um dos advogados deste lelé e também seu médico psiquiátrico, tornando-se familiares aos outros dois que restaram da rodada anterior, com a psiquê não muito intacta, para dizer o mínimo. Um ano se passou, tempo de jogo.

Seguindo os veteranos no que parece ser um estranho hobby não antes declarado, fomos atrás de velhas notícias nos interiores da Nova Inglaterra sobre o que parece ser um culto que raptava crianças para fins inomináveis, décadas atrás. Na cidadezinha que chegamos, perguntas não parecem ser muito bem-vindas...

Encerramos a sessão com o médico sendo sequestrado por partes ainda a serem reveladas. Welcome to the jungle.

Mudamos o sistema, do d20 para o BRP.

DCA...

Uma pista bem vaga do jornalista nos levou a investigar um grupo de chineses em Paradise City, aparentemente lá para negócios, quando nas telas de tv da base são mostrados metahumanos não-identificados destruindo o centro histórico. Corremos para lá e o pau comeu. Continua na próxima sessão.

Ex-DCH...

As aventuras de Paradise City continuam, com um toque de paranoia, quando um jornalista que encontrou seu fim de carreira perseguindo pistas sobre os verdadeiros Donos do Mundo poderia nos dar dicas, não fosse evidentes problemas mentais que o afligem - e o fato dele ter amanhecido morto em um incêndio provocado por cigarros que ele não fumava, no hotel em que estava...

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Dark Sphinx, dark times...

Tenso o Call of Cthulhu da vez passada... Hymes abaixo de 40 de SAN, após testemunhar o que não deve jamais ser visto... três cultistas importantes a menos, entretanto.

Masks of Nyarlathotep clamando por vítimas... penso em aposentá-lo até...

DCA...

... semana passada nos reunímos e tentamos não depredar a nova mansão que será nossa base na campanha de - agora - DC Adventures, com algum sucesso até. Melhor ser arremessado em órbita, para testar nossos poderes...

sábado, 20 de setembro de 2014

Masks - Plano B...

Ambrosius & Westmore erodindo sanidade a passos largos nas areias do Egito... passagens secretas mágicas, câmeras subterrâneas levando a sabe-se lá o que, sacrifícios humanos, hostes de inumanidades perambulando ao lado de cultistas de Nyarlathotep e proteções pedidas à uma certa entidade felina.

Foi muito bom. Mais, espero que em breve.

DCH...

14 de Setembro último tivemos mais uma sessão, talvez a última com o velho sistema de DC Heroes. A conversão para M&M3 está sendo feita, e até onde vi, Dragonfist está a contento.

Na nossa última sessão, o tal casulo de metal se revelou o receptáculo de um dos novos heróis de Paradise City, e o herói que caiu de alturas é um semideus grego, Belerofonte. Estranhos ocorridos causados por inesperadas reações de experimentos conduzidos por outro dos pcs, um velocista também cientista e seu acelerador de partículas experimental.

Mais, semana que vem.

domingo, 7 de setembro de 2014

Cthulhu Invictus

Substituindo um jogo de Gaslight que não houve, fizemos novos personagens de dois jogadores, e a ousadia do inimigo pôs um ghoul na arena gladiatorial, em pleno Coliseu... coube uma sanitização nos interiores do fabuloso estádio.

Foi bom. :)

Mais DCH...

... terça passada tivemos uma sessão curta, onde ajudamos a resgatar trabalhadores de uma mina, e descobrimos um estranho casulo, restos de uma estrutura artificial desconhecida e, ao voltar, cai do céu ao nosso lado um dos novos personagens... devidamente enquadrado pelo nosso BOPE de plantão. Divertido, espero que renda mais da próxima.

sábado, 30 de agosto de 2014

DCH...

Esta semana o grupo voltou a jogar, seguindo já o que espero ser uma constância. Dragonfist e seus amiguinhos derrotaram um sujeito capaz de se alimentar de energia elétrica, ficando forte e meio lesado, e derrubando o que viesse pela frente... parte de um mistério que só se assoma. Vamos ver semana que vem.

domingo, 24 de agosto de 2014

Masks - Plano B

Jornada dupla fim de semana, e nosso "grupo B" se metendo em um balaio de gatos que, definitivamente, ninguém quer. Mas pergaminhos milenares são arrancados das mãos de um arqueólogo bebum e devolvidos a quem de direito, e uma sanha felina aparentemente é apaziguada... o que fazer com o sujeito, amordaçado e amarrado em um quarto de hotel é que são elas.

Masks - Plano B...

Após ressurgirmos no Egito, demos um caô num tenente do vilão, e voltamos ao Cairo, a mando dele e atrás de um pesquisador que sumiu com importantes papeis relacionados à busca do Faraó Negro. Aparentemente, mais pessoas também estão atrás - e gatos. Muitos, muitos gatos...

Retornando ao DC Heroes...

... após um hiato, voltamos à uma investigação envolvendo imigrantes chineses de 'sleeping agents' como soldados de lavagem cerebral ameaçando quem vem com tecnologias modernas, do Brasil agora nos EUA. O grupo se reuniu, vamos ver se mantemos.

domingo, 3 de agosto de 2014

Mais Masks of Nyarhlathotep - Plano B...

Investigando, disfarçamo-nos e fomos até a casa do recluso pintor de tenebrosidades sob o pretexto de comprar um quadro, acabamos por nos deixar levar demais por uma pintura, e... de Londres para um buraco esquecido no Egito, em um round e 4 pontos de sanidade. O nome do quadro, "Espelhos de dimensões" era uma dica nada sutil, verdade.

E acabamos a sessão em um ponto em que os personagens do "time A" ainda não chegaram perto, com chance de nos aprofundar do mistério sem sequer saber que o mistério existe. ;-) Vamos ver o que sai de uma próxima.

sábado, 2 de agosto de 2014

Marvel, anos 60...

No que foi uma one-shot que haverá mais sessões, fizemos personagens no velho sistema do Marvel Super-Heroes ainda sem poderes, nos anos 60 e interior do Canadá. Muito gelo, alienígenas e uma conspiração de invasão espacial... vamos ver o que sai daí.

Masks of Nyarhlathotep - Plano B...

Tempinho atrás pegamos novos personagens e fomos atrás dum fio condutor deixado de lado pelo grupo principal no módulo Masks of Nyarlathotep. Foi bem interessante, investigando o desaparecimento de uma jovem nobre inglesa, após uma vernissage onde, fomos descobrir, quadros de terrível talento provocativo igualmente adoecia seus possuidores após algum tempo de obsessão...

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Sacraments of Evil - finale

Com a morte de dois pcs somente, demos por encerrado o módulo Sacraments of Evil, envolvendo a Inglaterra Vitoriana e a mística ordem da Golden Dawn.

Impedimos, finalmente, que um mal ancestral na figura de um imortal Mordred, por outro nome, auxiliasse separatistas irlandeses a mergulhar o Império no caos... com um showdown em ruínas antigas que revisitamos e penamos, entre o vilão e Algo Que Não Deveria Existir...

Muito bom. :)

terça-feira, 24 de junho de 2014

Pathfinder: Retorno a Meridian...

... de volta de Tártaro, os pcs e npcs da Pathfinder voltam à colônia da primeira sessão, o então ajustado mundo tropical de Meridian, para desembarcar refugiados da arca Speranza e também sofrer, sobreviver e derrotar um golpe de estado orquestrado pela velha ordem vigente... controlando a população pelos neuro-implantes wi-fi de Internet.

Podia ter mais paranóia, mas foi o que teve pra hoje... ;-)

Mass Effect...

... em andamento a adaptação para o sistema de Mutants and Masterminds do universo de Mass Effect. No play-test, peguei um personagem já pronto que era uma detetive Asari, investigando o roubo de uma pesquisa biológica de uma empresa... showdown em Omega, a mais bad-ass das estações espaciais. Bem interessante. Já jogamos duas vezes, na segunda outro jogador participou e pegou um engenheiro thuriano.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Mais Demon...

... sábado retrasado teve outra sessão de Demon - The Descent. Curta, mas resgatamos a personagem de um dos jogadores que havia caído nas mãos da polícia após um tiroteio, e evitamos que nosso comatoso favorito fosse sequestrado por partes ligadas do inimigo. Curta, mas lucrativa.

Mais, oportunamente.

sábado, 3 de maio de 2014

Finding Paths...

We are Fold. We are Humans.

Mais uma sessão de Pathfinder, em que a intrépida tripulação corre para atender um pedido de socorro vindo de uma Arca, para encontrá-la sendo abordada por criaturas inumanas colhendo os adormecidos colonos, em órbita de um mundo, um enganoso destino que se provou um planeta de características infernais.

Mas não foi o único engano nisto tudo - e as definições de Humanidade acabam de ser esticadas.

Foi legal.

sábado, 26 de abril de 2014

Numenérea

Enfim consegui jogar Numenérea, hoje no Dungeon Carioca. Muito interessante a ambientação com um sistema legal, até onde pude ver. Espero que haja mais em breve.

Numenérea se passa na Terra de daqui a um bilhão de anos e após 8 grandes civilizações terem aqui se originado, conhecido seu auge e depois desaparecido, dando lugar para a posterior começar sua escalada - é o Nono Mundo, e ainda há humanos (em uma definição mais solta), Terra e o Sol se comporta bem, obrigado.

O mundo, como consequência, é recheado de maravilhas tecnológicas deixadas para trás, e que a civilização atual - com uma mentalidade medieval - não tem o poder de entendê-las - mas sim de manipulá-las até um certo ponto. O jogo pega uma observação do escritor de FC Arthur C. Clarke - "Qualquer tecnologia suficientemente avançada pode se passar por magia" - e desenvolve isso a título de cenário.

O resultado é dungeoncrawling em um ambiente tão ultrahightech quanto desconhecido, e assombroso.

Nossos personagens foram contratados para obter um mapa para nosso contratante, mas após fazê-lo, resolvemos ir atrás do "x" do mapa. Encontramos no fundo de um lago invisível um submarino ou o que seja desativado há sabe-se lá quanto tempo, reativamos e ele flutuou, perdemos para a concorrência, e passamos o final da sessão fugindo deles, nas costas de um pós-mamute lanudo de 30 andares de altura.

Numenérea.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Mais Demon...

Sabadão voltamos a jogar Demon - the Descent. Eliminamos o anjo que vinha nos dando muito trabalho, recuperamos uma memória vital para explicar o que ocorre, mas um dos nossos caiu nas garras da polícia... não é fácil a vida de um fugitivo do deus-máquina.

domingo, 30 de março de 2014

Mais campanha de FC....

Ontem, sábado, mais jogador à mesa, uma cena rápida, que poderíamos ter jogado antes, não fosse o avanço da hora. Uma sessão curta. Preciso de mais planejamento. Vamos ver como vai ficar.

Campanha de FC....

Quinta passada fizemos fichas e jogamos um pouco, uma ambientação que estou desenvolvendo. Pode ficar interessante.

Sacramentos do Mal...

Sábado passado chegamos à penúltima aventura do módulo Sacraments of Evil, para a ambientação vitoriana de Call of Cthulhu. Sobrevivemos e ainda salvamos de destino tenebroso a esposa grávida de um dos pcs, liquidando o perigo que ameaçava a cidade de York, e a própria igreja anglicana. Nada mal.... há uma ponta de frustração do GM, ou assim me parece. Compreendo: é o grupo original ainda.

segunda-feira, 17 de março de 2014

Cthulhu by Galight

Sábado mestrei Cthullhu by Gaslight, com a adição de um novo personagem e a recuperação psicológica dos três originais... ou quase.

Acabaram todos se envolvendo no roubo de peças egípcias em uma importadora, para descobrir que os verdadeiros furtados eram cultistas de olho em uma peça específica, com poderes inusitados...

Destaque para Mr. Norrington e Mme. Beauvoir, por métodos e iniciativas pouco vistos. :)

Mais Demon

... mais investigações, corre-corre e tiroteio atrás de um sujeito correndo dos inimigos em comum. Mas tudo acabou bem... por enquanto, por enquanto. Engraçado ser mestre em diversos skills, ao rolar de uma das magias. Pena que não simultaneamente... por enquanto.

quarta-feira, 12 de março de 2014

Máscaras de Londres...

Aos trancos e barrancos, nossos intrépidos heróis encerram as façanhas em Londres, atrás do misterioso culto de alcance global responsável por assassinatos e cultos ao demoooonho... próxima parada: Egito.

Mas o módulo - Masks of Nyatlathotep - persiste em problemas, que já comentei. Enfim...

Feliz MHRP de aniversário!...

Em um jogo de aniversário de um de nossos camaradas de dados, jogamos o Marvel Heroic Role-Playing, abrindo o módulo Annihilation, sobre a situação da galáxia atualmente (ou quase atualmente) no universo Marvel. Personagens pre-prontos, peguei o Senhor do Fogo e, com outros dois ex-arautos de Galactus (Surfista Prateado incluso), fomos combater uma súbita invasão ao mundo em que estávamos - a parte em que o Senhor do Fogo e Terrax saem no braço por uma questão teológica - o primeiro discordava do montante de almas inocentes que o segundo acabara de mandar para o além - foi um detalhe à parte.

Foi para ser uma one-shot, vamos ver se um dia vinga... :)

Jogatina carnavalesca...

.. pra não deixar passar, rolou Demon - the Descent, em que os personagens acabaram inesperadamente tendo que enfrentar policiais que, provavelmente sem saber, obedeciam a uma Instância Superior, atrás de um fugitivo que não parou para agradecer... seguir a pista de onde vieram e para onde o sobrevivente foi é que poderá nos dar alguma ideia. Mistérios surgem...

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

RPGs nacionais e financiamente coletivo

Matéria em:

http://rpgista.com.br/2014/02/25/meia-duzia-de-projetos-de-rpg-brasileiro-patreon/

CoC d20 Dark Legacy - fim de temporada!

Com a entrada de um Great Old One em nosso plano dimensional, Alan Saxon faz o sacrifício final para baní-lo de volta para o inferno de onde veio, perdendo um pouco de sanidade porém 20 pontos de Inteligência no processo... terminando no negativo. A mocinha prometida como sacrifício foi salva, e o cultista-mor foi morto pela ação enlouquecida de outro PC, e nosso grupo se esfarelou aos quatro ventos, entre loucos, cegos e sabe-se lá o que...enquanto o mundo civilizado nos aguarda com mandados de prisão por assassinato ou averiguação - bem merecidos, é verdade...

Apocalíptico finale de O Legado Merryweather. Que não demore muito a próxima temporada.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Demon - the Descent


Doom, alguém?

Quarta fiz um personagem para um novo jogo da WW, Demon - the Descent, ligado ao Novo Mundo das Trevas que já ganhou sua revisão ou segunda edição própria, como queiram chamar.

Nesta ambientação, Deus é o Deus-Máquina, uma entidade perfeita que não tem tempo para micro-gerenciamento: para isso, ele tem entidades tecno-orgânicas que são os anjos, que obedecem cegamente às ordens do Deus-Máquina, até o momento em que eles decidem não fazê-lo... que é quando eles caem da Graça. Neste momento se tornam demônios, sempre tentando sobreviver fugindo dos anjos ainda fiéis e encontrar um meio de combater, sabotar, compreender ou reaproximar-se do Deus-Máqina...

Pelo sem-número de detalhes a preencher na ficha, do background do jogo aos poderes e habilidades especiais, acabamos sem jogar, só fazendo a ficha. Achei um pouco cansativo, mas pode ser questão de acostumar.

Totalmente inspirado pela Trilogia do Sprawl, fiz um anjo caído que sabotou a criação do mais perfeito e belo anjo que ele tinha visto, dando-lhe... liberdade. O disfarce do personagem é de um habilidoso hacker, que espera um dia reencontrar esta Inteligência Artificial que, sabe, é seu grande amor -- hackeando a Obra um pouco por vez.

Vamos ver no que dá.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Mais Masks...

Sábado passado rolou mais uma sessão de nossa roda 'raiz' de CoC, na campanha de Masks of Nyarlathotep. Ao final, o GM disse que teve que "pegar leve".

Fico pensando na utilidade de "módulos invencíveis". Ora, se é pra nego sair caindo que nem mosca em nome da fidedignidade do cenário, que bem isto serve? O novo personagem não saberá dos detalhes que o falecido sabia. O player terá dificuldade em separar isto, cedo ou tarde. Cedo ou tarde, ninguém vai se tocar disso... então pra quê?

Divertido, nonetheless.

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Cthulhu by Gaslight - Foi feio...

... é, foi feio, domingo passado. Deparando-se com um coro de cabeças decepadas de meninos cantores conjurando com sucesso um Great Old One, os três personagens perderam mais de 20 pontos de SAN cada.

É, foi feio...

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Rolagens de 2013...

2013 foi um ano de muitos jogos. Ao todo foram 48 vezes que joguei e 9 vezes que mestrei (jurava terem sido mais).

Firmando uma tendência que surgiu ano passado, Call of Cthulhu com seus diversos variantes foi a que mais esteve presente em uma mesa minha, fosse a ambientação default, a romana, a vitoriana ou o sistema d20; fosse eu mestrando ou jogando; mais da metade dos jogos em que eu estive. Presentemente, há o Cthulhu Invictus e o Gaslight que estou mestrando, uma de anos 20 que estou jogando (Masks of Nyarlathotep presentemente) e duas de CoC d20, passado nos anos 90 (O Legado Merryweather) e nos tempos atuais. Também jogo/joguei Gaslight durante o evento do Dungeon Carioca, e fui apresentado ao Rastros de Cthulhu neste evento.

Em segundo lugar, o futurismo paranoico transhumanista de Eclipse Phase vem nos rendendo uma interessante campanha. É um jogo complexo com tremendas possibilidades, ainda pretendo mestrar algum dia.

O terror de Geist ficou em terceiro, com cinco jogos registrados. Do Novo Mundo das Trevas, é um take interessante sobre seres que são guardiões dos mortos.

O Marvel Heroic Role-Playing reapareceu brevemente, incluindo uma campanha antiga de uma roda nossa, DC Rio, que não decolou dessa vez ainda, infelizmente.

De minhas mestragens (9), Call of Cthulhu foi o que mais mestrei, com 5 sessões (3 para Cthulhu Invictus e 2 de Cthulhu by Gaslight), em seguida de Werewolf (3 sessões e um pbem complementar que - ainda - não foi a lugar algum) e, quase fechando a tampa, Aberrant, 1 sessão.

De mim como jogador, Call of Cthulhu (14 sessões), Call of Cthulhu d20 (8), Eclipse Phase (7), Geist (5), MHRP (3), Rastros de Cthulhu (2), FATE Core (2), DC Heroes (2), Star Wars WEG (1), Savage Worlds (1).

É, não tenho o que reclamar...

Das previsões de 2014, tvz abra mais uma roda de CoC e acabe voltando com Aberrant, este muito para minha surpresa. Vamos ver, vamos ver...

Aberrant - apostas perdidas..

... a dupla de agentes independentes ganha um reforço, e tentou extrair um cientista/empresário de uma corporação para outra - quando o tal se revela um nova infiltrado que faz uma queima de arquivo, antes de ser ele mesmo queimado pelos nossos anti-heróis... mais semana que vem? Veremos.

Abrindo o ano - Aberrant

Domingo, dia 5 de Janeiro, mestrei Aberrant, iniciando a temporada. Comodoro e Ghost testemunham a abertura de um estranho cofre contendo algo que caiu em Tunguska, mas não somente tarde demais que se percebe que não é um cofre, mas uma prisão... ecos de erros passados se manifestam quando um anjo caído se liberta e foge.

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Eclipse Phase...

... pra começar o ano.

Não muita coisa ocorreu, dado o sono do GM. Mas conseguimos iludir transmissões dos aliados de nosso prisioneiros, enquanto nos preparamos para uma invasão em Eris... daqui a 3 anos.

Devo mestrar Aberrant pra uma segunda roda... quem diria, após tanto tempo. Ou Call of Cthulhu, ainda a ver.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Fechando a tampa...

... domingo últiimo, dia 29, quem diria eu mestrei Aberrant depois de muito tempo, duas mini aventuras que criei para dois jogadores meus, Comodoro e Ghost, freelancers em um mundo Nova pré-cyberpunk.

Foi divertido, mesmo considerando - mesmo contando com? - a ferrugem do sistema.

Hora dessas vejo os números de 2013.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Sabadão cthulhesco...

... quando jogamos mais um episódio de Masks of Nyarlathotep, em que esbarramos em cultistas em respeitáveis posições na sociedade londrina, dirigindo fundações de pesquisa e registro arqueológico. Sombras se movem ao nosso redor...

Eclipse Phase

Quinta dia 2, se não me engano, tivemos mais Eclipse Phase. Bons resultados, com o nosso invasor devidamente controlado, replicado e dissecado... time and again. Neurod posthuman. Nada mal.

No caminho, lançando nossas nuvens de satélite para egocasting, alguém que não deveria estar lá nos detectou... mais, próxima sessão.

sábado, 23 de novembro de 2013

O Legado Merryweather

Após alguns meses sem jogar esta campanha, e uma bela e detalhada recapitulação; demos de cara enfim com o vilão da vez, alguém com a coragem de possuir o corpo do filho adotivo, deixando-o em seu corpo decrépito e moribundo... e que nos deixa levando um item estranho, e diversos assassinos para termos que encarar.

Isso após uma semana de excessos etílicos e de ordem tóxico-onírica para Alan Saxon, que comemora após frustrações a respeito de traduções e o difícil decifrar de um velho diário, com os relatos terríveis de um extinto círculo de investigadores e um ou outro pequeno feitiço para auxiliar...

Mais semana que vem, espero.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

De Reis e Mythos...

Domingo último demos sequência à campanha Sacraments of Evil, de Call of Cthulhu, vitoriano. Investigamos uma maldição ancestral que volta com toda a força para um infeliz descendente, e que de certa forma nos leva à fantásticas revelações: a de que pode haver mais verdades nas lendas arturianas do que se pode imaginar... cada vez mais enlouquecidos, fascinados e fissurados, continuamos...

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Von Braun blues...

A caminho de Eris, é revelado que pelo menos dois pcs e um npc estiveram diretamente ligados, em campos diferentes porém complementares, ao desenvolvimento das Titãs que desgraçaram a transhumanidade...

Esse foi o Eclipse Phase desta quinta... mais, semana que vem.

domingo, 27 de outubro de 2013

Johnny Mythos

Hoje, em mais uma edição do Dungeon Carioca, jogamos um cenário de Call of Cthulhu passado no México e um antigo culto da etnia asteca ainda sobrevivendo aos quase dias de hoje... com os personagens do desenho Johnny Quest, adaptados ao sistema de Savage Worlds.

Muito divertido. Destaque do nobre Thiago Queiroz, que fez a ficha e encarnou Bandit numa boa!

Sob nova direção...

... quinta-feira passada tivemos Eclipse Phase.

Nem bem nos livramos dum terrorista que tentou sequestrar a nave em que estávamos como outro surgiu, pedindo mais educadamente que viéssemos consigo para a base do outro terrorista, três anos daqui até uma lua de Eris, na outra ponta da trajetória da Magaellan.

Shepard está confuso.

Mais, semana que vem.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Eclipse Phase - O psicopata na máquina...

... revelou-se que a fonte de nossos problemas em espaço profundo é exhuman na forma de ego digital, assombrando os servidores da nave em que estamos... Ao custo de alguns bons operativos, conseguimos controlá-lo. Resta juntar os cacarecos e ainda resolver as peças do enigma que ele deixou...

Muito bom!

domingo, 6 de outubro de 2013

Roma Tenebrae...

Após um bom hiato, Cthulhu Invictus again.

O bravo Patrício Titus Danicus e o sábio vidente Aulus Thrasyllus juntam-se a um novo jogador, meu prezado Luciano Ghiel, que fez Aquillius Corvus, um destemido Finder, template do módulo que equivale a uma espécie de detetive particular; para encontrar uma garota que fugiu às vésperas do casamento para se unir à esta estranha e indesejável seita dos tais "cristãos".

... que não eram, no final das contas, exatamente cristãos. Claro, ressuscitavam os mortos, mas... em nome de outros. Impronunciáveis, inaceitáveis. Encontrar a garota até que foi fácil. Sobreviver Àquilo Que Caça nas Trevas, nem tanto. O bom Aulus, mastigado até a alma por presas e voracidades feitas de escuridão, que o diga. Descanse em... paz?

Cloaca Máxima e seu engarrafamento crônico. Mais, em tão breve quanto possível.

Big NanoDoom in Deep Space...

... quinta-feira passada, em Eclipse Phase, após termos na sessão anterior sobrevivido a um ataque de nanobôs, agora enfrentamos a fúria de vírus de computador capaz de reprogramar até mesmo incautos egos digitais, ou assim me parece... os três servers da nave em que estamos tiveram que ser desligados, praticamente nos jogando em um voo às escuras, na direção de Netuno...

Mais nesta semana.

domingo, 29 de setembro de 2013

L. A. Cthulhu

Hoje, no Dungeon Carioca, com meu prezado Luciano Ghiel ao leme, jogamos o módulo Atomic Cthulhu, numa aventura pronta envolvendo investigações policiais, a nata de Hollywood e magia negra. Saldo: um clone platinado de Marilyn Monroe a menos... e um terrível Gug.

Bem divertido!

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Sobre os Céus de Roma...

... terça tivemos mais de nossa campanha online de Fate - Kriegszeppelin Valkyrie, na qual resgatamos de uma perseguição aérea uma donzela em perigo: mas os pilotos que a perseguiam apenas queriam levá-la de volta à casa de seu noivo, algumas décadas mais velho do que ela -- um poderoso nobre europeu, que nos convida a todos a um jantar de gala para esclarecer... mal-entendidos.

Mais, semana que vem.

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Mais Eclipse Phase...

Nesta quinta, nossos personagens continuaram com uma investigação a bordo da nave que nos recebeu a dias de chegarmos em Netuno, cujo equipamento de comunicação instantâneo foi sabotado. Nuvens de nanobôs intrusos já foram identificados como sendo parte do provável suspeito, vindas de um estranho container a bordo, desde a longínqua Eris, três anos atrás... semana que vem: o container...

terça-feira, 27 de agosto de 2013

FATE Core - Kriegszeppelin Valkyrie

Nesta terça começamos um jogo de FATE, sistema ao qual fui apresentado, na ambientação de Kriegszeppelin Valkyrie, onde logo após a I Guerra Mundial, ainda com os exércitos exauridos, um cientista louco monta o seu exército de robôs e começa uma campanha de conquista da Europa para, depois, conquistar o mundo.

O FATE é bem rápido, ainda estou vendo como é, parece um sistema bom para eventos, que não exijam perda de tempo com tabelas e detalhes.

A ambientação é interessante: a bordo de um gigantesco dirigível, o maior já construído, para a Alemanha usá-lo na Grande Guerra mas que não foi completado antes do término da mesma, os personagens seguirão África adentro até o Monte Kilimanjaro, onde fica a base do cientista. São todos pilotos audazes, ávidos por glória e renome, encrenqueiros profissionais.

Reeditei Phaeton Gallagher, filho pródigo que estourou o caça experimental das indústrias de seu pai diante de compradores do governo e que desde então vive fugindo em vergonha e ambições de superação. Usei este conceito em um jogo de Adventure! que nunca passou da primeira sessão, infelizmente.

Ainda sobre Roma, surge nos céus uma esquadrilha de ataque... mais na semana que vem.

Um dado curioso no jogo é que ela está sendo online, com o site do Roll 20 para rolamentos e informações, e o Google Hangout para nos comunicarmos.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Vingadores...

Mais DC Rio, no sistema do Marvel Heroic Role-Playing. Meu thanagariano exilado, o Invasor, tem uma sequência de rolamentos insípidos para, no último rolar da sessão já ao final, arrebentar com quem tem quê, decidindo dois combates em um par de rounds. Aliviou o estresse, lavou a alma.

Seguimos a aventura investigando o roubo de armas sônicas para conter e derrubar metahumanos por parte da Unidade de Crimes Especiais, indo parar nas mãos de um vilão cheio de recursos, e para estes combaterem monstruosidades no gelo antártico, onde lá males ancestrais despertam, e aguardam...

Mais em breve, ou assim espero.

domingo, 25 de agosto de 2013

Eclipse Phase

Antes que imperdoavelmente me esqueça; quinta passada tivemos a estreia de uma nova roda, de Eclipse Phase. Este rpg, que abarca o tema de transhumanismo, deu a chance de pensarmos em personagens realmente centrados em questões de identidade. Atualmente seguimos via egocasting - ou seja, irradiando o sinal de nossas mentes, enquanto a original fica bem guardadinha lá em Luna - até Netuno e o Cinturão de Kuiper, onde nossa missão é pegar uma nave e deixar mais satélites ao longo da borda do sistema solar que reforcem a retransmissão via egocast.

Ainda estamos nos acostumando ao sistema, mas é a primeira ficção-científica que jogo em um bom tempo, e por isto ela é bem-vinda. Quanto à aventura em si, foi legal, mas ainda há muita coisa para rolar. Mais em breve, ou assim espero.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

DC Rio novamente!

... testamos o sistema do Marvel Heroic Role-Playing convertendo nossos personagens da antiga campanha de DC Rio, que na verdade é baseada nas Animated Series da Warner, ao invés desta tenebrosa chatice que os quadrinhos do gênero vem se apresentando há algum tempo.

Foi bom voltar com o Invasor, um thanagariano deixado pra trás quando sua raça foi expulsa da Terra. O sistema tem uma rolagem diferente (vc vai precisar - creia! - de d12s - plural!), com resultados interessantes. Joguei esse sistema tempos atrás, mas dessa notei algo que não gostei: apesar de ter um discurso todo pró-descrição da cena, o que acontece na verdade é vc executar todo o rolamento de dados situacionais, não importa o quê, mesmo que não faça sentido... na descrição da cena. Bem, pra mim isso é videogame...

Não obstante, tivemos um ótimo início de noite, graças à devida competência do GM, independente do sistema. Espero que a próxima seja em breve.

sábado, 27 de julho de 2013

Cthulhu by Gaslight

Após mais tempo do que deveria, conseguimos terminar meu jogo de Cthulhu by Gaslight, onde foi revelado um ocultista assassino contando com a ajuda de do culto a Glaaki - por sorte, eles tinham a ajuda de um certo conde romeno por perto...

Apesar do sumiço final do ocultista, um enorme tomo de negro conhecimento foi encontrado, assim como papeis juntando diversos hotspots de atividade paranormal no Reino Unido.

Muito bacana, muito bacana. Espero que possamos repetir a dose em menos tanto tempo assim.

sábado, 20 de julho de 2013

Bad food, worse weather, Mary-fucking-Poppins... London!

Prosseguindo com a campanha Masks of Nyarlhatotep, encerramos Nova York a um preço quase fatal, e prosseguimos para a próxima pista, em Londres.

Comentamos sobre a ideia de que esta é uma campanha para personagens com mais experiência. Bom, por mais que a essa altura saibamos de feitiços e tenhamos um ou outro tomo e artefato e tenhamos bons skills, nossa média de Sanidade Atual é mais baixa do que a de um personagem novo, recém montado, o que poderá equilibrar a balança para as forças opositoras... enfim, que venha a próxima sessão.

domingo, 30 de junho de 2013

A Bruxa de Merriwheather...

Perdidos numa noite féla, nossos intrépidos heróis invadem seu primeiro cemitério, o de uma cidadezinha bem longe, e localizado bem longe da tal cidadezinha, bastante abandonado - ou não exatamente...

A corrida da criatura gargulesca noite chuvosa afora e floresta adentro deixou marcas no corpo e na psiquê, e descobrir ainda que a mata fechada era habitada por quem faz mandinga não ajudou em nada.

Entre mortos e feridos, salvaram-se todos, e com o tomo na mão com segredos sombrios e proibidos, encerramos a sessão...

Muito bom, as usual. :)

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Dum caern esquecido...

... completando a jornada espiritual de uma Fenris que fracassou, dado o encontro com o espúrio inimigo, os Warpigs encontraram a passagem oculta para o extinto Caern da Fonte das Visões, recuperando tabuletas de mais de mil anos e um pouco de sua história. Falam com um espírito da prata, que ainda se lembrava de seus antigos ocupantes, e com um elemental da terra que era o guardião da entrada.

A conclusão da aventura passada, sem maiores conflitos, e 4 personagem que não conseguem decifrar uma charada sem rolar os dados... vergonha, vergonha...

Finishing Geist...

Quarta passada invadimos e desbaratamos um campo cercado se fingindo de associação pró-menor que envolve fantasmas sinistros e o aliciamento e lavagem cerebral para transformar menores de rua, abandonados por suas famílias e a sociedade, em um exército paramilitar com fins ainda desconhecidos. Muita informação foi levantada devido à informação... extraída... do prisioneiro da sessão anterior, e -- ei, não me olhe assim. Ainda o desprogramamos da lavagem cerebral, e ele vai ter uma chance de recuperar a vida dele. Não é como se tivéssemos encostado em um fio de cabelo dele.

Enfim, ainda há muito para explorar, mas por enquanto a justiça vai sendo feita...

Geist: Invasão!

Quarta retrasada, após termos xeretado à distância um suspeito campo cercado que se fingia de associação do menor carente, porém cheio de fantasmas sinistros, recebemos a visita dum comando constituído por seis menores treinados como militares, sendo ordenados por um fantasma. Repelimos a invasão e ainda fizemos um prisioneiro...

terça-feira, 11 de junho de 2013

The Masks of Nyarlathotep


Buuu.

Muitíssimo maneiro a primeira sessão, sábado passado, do módulo The Masks of Nyarlathotep, consagrado um dos melhores módulos de aventuras já feito para um RPG - e um dos mais mortais.

Conferindo isto, o pobre Professor Hymes quase roda no primeiro encontro, onde os assassinos cruéis de um culto antigo, usando estranhas bolas-e-corrente quase mandam-no desta para melhor...

Com o que deparamos até agora, o assassinado em questão era um amigo de um dos pcs, investigando o que parecia ser uma conspiração internacional encobertando o verdadeiro paradeiro de uma expedição arqueológica dada como tendo todos os membros chacinados, e um arcano culto assassino com potenciais ramificações mundiais...

Mais em breve, espero. :)

Werewolf Reloaded...

Quinta passada refiz a cena da outra semana, enferrujado que estávamos todos das regras do jogo. Fluiu melhor desta vez, e demos por quase encerrado a investigação do paradeiro de uma jovem Fenris que morreu buscando um caern perdido, nas mãos de um ignóbil BSD... coube aos Warpigs o payback.

Deve rolar mais Werewolf só na semana que vem. É divertido, apesar da sensação de que os Garous são o bicho mais burro do WoD...

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Geist...

Prosseguindo com Geist - The Sin-Eaters, encontramos o local para onde nossa pistoleira improvável foi realocada: em uma aprazível região próximo à Costa Verde, em um campo bem guarnecido fisicamente e espectralmente... com implicações que remontam até a época dos militares.

The plot thickens. And the player chickens. 

White Little Buggers

Um tanto ou quanto aborrecido por não ter registrado a primeira sessão, no cenário do módulo Sacraments of Evil nós fomos parar no interior do país de Gales, atrás da trágica e violenta morte de um conhecido de um dos personagens (morre gente que nem mosca ao nosso redor, em CoC...). Ocorria que uma propriedade era próxima demais que valia a saúde dos labirintos subterrâneos do Povo Pequeno, pequenas bestas reptilianescas que eram a origem de várias lendas envolvendo fair folk e o sequestro de recém-nascidos.

Na aventura, protegíamos o sobrinho do falecido, levando-o pela primeira vez em seus 18 anos de volta à casa natal, apenas para, depois de muito tiro, vandalizações dos locais sagrados (deles...), mordidas e maldições, descobrimos que ele era uma criança "especial", parte de uma casta dominante deste povo pérfido: ninguém menos que um serpent folk.

Foi tenso. Quase deu TPK, mas graças ao próprio, sobrevivemos.

O sequestro de crianças na região aumentou, entretanto...

Sassaricos em Salem

Quinta passada concluímos a aventura de Call of  Cthulhu do Círculo de Arkham, e descobrimos o insuspeito paradeiro de uma bruxa supostamente queimada no infame julgamento de Salem, 1692, como a responsável do que ocorria, incluindo a morte da senhorita investigadora do ocultismo que, em primeiro, levou-nos até lá.

A parte que a encontramos nas próprias Montanhas da Loucura, em uma fantástica cidade acompanhada de três Elder Things milhões de anos atrás é que realmente não esperávamos.

Mas ghouls e ghasts e dois saltos no tempo depois, tudo ficou bem, apesar de algumas pontas soltas... mas tudo a seu tempo.

Em breve... Masks of Nyarlathotep.

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Domingo Dungeon Carioca...

... ontem, em que novamente durante uma partida de Rastros de Cthulhu, meu prezado Luciano Ghiel nos levou pelos anos 20 nas areias do Egito, a tumba amaldiçoada de um negro faraó de uma época esquecida... muito legal!

Uivos no Horizonte...

Ainda algo a desenferrujar, estamos voltando com os Warpigs e a roda de Werewof - The Apocalypse. Na quarta passada, os abençoados do Javali - Garras-Ancestrais, Asa-Negra e um novato ainda sem nome - são incumbidos de descobrir o paradeiro de uma aventureira Fenris que sumiu, durante seu desafio de passagem de rank... encontros tenebrosos aconteceram, mas era tarde e dois dos jogadores haviam sonado.

Devemos resetar algumas coisas, entretanto, devido a certas ferrugens do sistema... mas foi divertido.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Geist - The SinEaters: The Richtoff Gambit

Ontem rolou mais uma partida de Geist. Infelizmente, devido a uma atitude de um dos jogadores, que conheço a coerência com as mesmas em vinte anos de jogos, não foi tão divertido para mim como das outras vezes.

Talvez o problema seja meu: dificilmente eu entro em um jogo com sentimentos de hiena, pensando em qual merda que irei fazer para foder a porra toda. Se você for dos que joga assim, preferiria que não jogasse comigo, especialmente se eu estiver mestrando (o que não era o caso).

Gosto de ver uma trama sendo deslindada, de algo sendo construído, da sensação de estar progredindo e construindo algo. A limitação é minha, creio: eu simplesmente não aceito que, depois de um dado momento, você jogue assim.

Não digo que eu não erre: mas deliberadamente sacanear o grupo por causa de um momento-especial de caos e cagada geral, apenas pelo lolz da coisa, ou para se sentir de alguma forma especial-ter-o-seu-momento... não. Sério, não tenho mais paciência para isto.

Vamos ver como fica da próxima. Enfim...

segunda-feira, 6 de maio de 2013

The Mythos, antes que me esqueça...

... rolou ainda em Abril.

Nesta roda nos anos 90, avançamos nossas investigações atrás da identidade do assassino cruel-sanguinário, testemunhando o assassinato de sua namorada e recuperando em seu cafofo (dele, não dela) uma página em árabe de aspecto muito antigo - enquanto corríamos dos mesmos tais assassinos, a um passo de nos descobrir nos metendo em assuntos que não fomos chamados...

Foi perto.

O Círculo de Arkham...

... ataca novamente, investigando desta vez o que levou à morte uma jovem investigadora do oculto, no cemitério da cidade de Salem, famosa por seu julgamento que levou à morte mulheres acusadas de bruxaria nos 1600.

Bruxas undead, prováveis ghouls atacando e Coisas Que Não Deveriam Ser, somente na primeira sessão. Mais, em breve, assim desejo. :)

Rastros de Cthulhu no Dungeon Carioca

Experimentei, domingo retrasado, o sistema Rastros de Cthulhu, tradução de outro rpg dedicado ao Mythos, em uma aventura mestrada pelo Luciano Ghiel no evento Dungeon Carioca. Ele registrou a partida em seu blog.

Achei o sistema ágil, embora precisasse de mais familiaridade com o mesmo para melhor julgar.

Na aventura - que infelizmente não conseguimos completar -, os personagens investigavam o sequestro de uma criança cujos pais, abastadas criaturas, não queriam a polícia envolvida, com medo de um escândalo envolvido. Não demorou muito para os pais se mostrarem cultistas safados, e criaturas inomináveis começarem a surgir... nossas investigações nos levaram a um pequeno município no interior fluminense, onde aparentemente inominabilidades andam também ocorrendo... e nada da criança, ainda.

Mais, da próxima vez, imagino. :)

Maist Geist

Quarta feira passada e semana retrasada tivemos mais de Geist - The Sin Eater.

Na segunda vez que jogamos isto, acabamos por conhecer um personagem novo, de mais um jogador na roda, salvando sua pele de uma gangue de fantasmas canibais, e depois adquirindo um débito de 10.000 reais. Alguém conhece esse cara? Eu não.

Na sessão mais recente, começamos por investigar o assassinato de um amigo do outro personagem, um blogueiro que pisou nos calos errados... muito para nossa surpresa, o assassino é uma pessoa real (não dou o nome pra não dar processo, mesmo sendo um jogo privado, sem caráter comercial, mas como nego adora dar uma de tadinho...) que deveria ainda estar na cadeia... como iremos apurar isto, veremos nas próximas sessões.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Geist - The Sin-Eater

Fiz um personagem e joguei uma sessão-teste deste RPG, que pertence ao Novo Mundo das Trevas, da White-Wolf. Desta vez o personagem é uma criatura (o Sin-Eater) que, depois de morrer como uma pessoa normal (velhice, tiro, etc.) sua alma encontra uma outra, muito antiga e desencarnada (o Geist), que se funde com a outra e retorna à vida instantes depois, como se nada tivesse ocorrido (e restasse o suficiente de seu corpo original).  O Sin-Eater em tese se dedica a ajudar fantasmas a seguirem seu caminho no além, desapegando-se do mundo material, seja de suas posses, vinganças ou desejos. Parece uma temática bem interessante.

Anthony "Tony" Dalton é um veterano do Afeganistão, que lá morreu em combate, mas voltou... acabou vindo para o Brasil (onde se passa a campanha) por sentir uma compulsão que lhe dizia para ir, por parte de seu Geist... qual o destino que ele tem a cumprir é algo ainda a ser visto, imagino.

O jogo segue a receita de bolo de desde os anos 90: há um atributo próprio importante e caro (Arete, Gnosos, Rage,Quantum etc.), há facções conflitantes lutando pelo poder, e o risco (ainda que, pelo que tenha entendido, baixo) de seu próprio poder se virar contra vc mesmo. Gostei do novo sistema, sendo muito enxuto, e a lista de habilidades agora é sempre a mesma: é para vc conseguir obter qquer coisa através deles, e ponto.

Vamos ver até onde vamos.

domingo, 31 de março de 2013

Mythos a Vapor...

Sir Collin Cunning-Allingham, Srta. Emma Bond e Sra. Jacqueline Bouvier estrearam em minha nova roda de Call of Cthulhu: Cthulhu by Gaslight. Na primeira sessão, um duplo roubo em uma recepção do governo otomano atiça a curiosidade de nossos heróis, empenhados em resgatar tanto um diamante quanto papeis estratégicos trocados entre diplomatas estrangeiros... que revelam uma estranha marcação de lugares ao redor de Albion onde a fama de mal-assombrado persiste.

Participação especial de um certo Conde romeno e de outra coisa inumana com asas coriáceas. Foi legal. Mais em breve, ou assim espero. :)

DC Heroes

Quinta tivemos mais DC Heroes, onde Punho do Dragão, Byronman, Caveira e Player Sem Imaginação Para Um Nome evitaram um atentado contra políticos e resolvem atuar em conjunto, em um mesmo grupo... leve e divertido, sempre bem-vindo.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Dupla cthulhesca...

Sábado com mais 'The Mythos', onde os investigadores se envolvem com um assassino sanguinário e conseguem sobreviver... encontrando um estranho objeto de metal negro, provavelmente o que o tal estava atrás. Mais do sombrio Legado Merriweather nos chega aos poucos, já cobrando um preço alto...

Domingo estive no Dungeon Carioca, onde participei da campanha vitoriana "Sacraments of Evil". Uma inesperada vitória, ao invés da aguardada TPK - e uma invasão alienígena é evitada.

Triunfamos... por enquanto. Mais em breve, espero. :)

quarta-feira, 13 de março de 2013

Mais Loveclancy...

Nossos intrépidos espiões foram atrás de ilhas perdidas por Sumatra, com indícios de antiga participação nazista, piratas escravocratas e algo que transforma seres humanos em criaturas inumanas... uma entrada clandestina em um cargueiro à deriva cheio de tais criaturas, uma névoa densa e constante, e tivemos mais bons momentos sábado passado. Mais em breve, assim espero.

sábado, 2 de março de 2013

O Legado Merryweather

Em mais uma campanha de Call of Cthulhu d20 - The Mythos -, ambientada em 1997, um horrível assassinato de um amigo em comum leva os personagens a se mobilizarem para saber o que ocorre, enquanto desvendam os mistérios da herança de uma antiga geração de aventureiros deixados para um de nós...

Personagens em primeiro nível, meu pc é um 'bookhunter/escritor' de nome Alan Saxon, os demais, um antiquário, um ex agente do FBI e uma socialite, descendente da personagem de nossa campanha dos anos 20.

Uma bela estreia, entre NY e uma sinistra mansão de campo no interior de Nova Jérsei... a sanidade começa a ser corroída ao poucos.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Cthulhu Like a Sir - II

Do contato com seres extraterrestres expansionistas, conquistadores e indizíveis à gangues chinesas lideradas pelo Dr. Fu Manchu, Arthur M. Head mal sobrevive de mente e corpo à segunda aventura mestrada por Luciano Ghiel, da campanha Sacraments of Evil... vamos ver até quando vai.

Caso rode, e os dados sejam benfazejos, meu próximo personagem será um aristocrata de hábitos noturnos, duma certa Casa Wayne. Sério.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Run, Hymes, Run.

Casas há muito fechadas, e uma família transformada em ghouls sub-humanos, sob o comando de um aparente imortal servo de Y'Gonolac. Hymes gritou e correu como uma garotinha, mas não é sempre que o check de sanidade é bem sucedido.

Mas tudo acabou bem no final, com dinamite. Bastante dinamite.

Mais em breve, espero.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Carnaval Tentacular II

Ontem o Círculo de Miskatonic deu um fim a um detestado cultista, desde a aventura da Groenlândia. Embrenhado ao noroeste do Canadá, onde a tribo local teme o vento devorador e aprendendo a controlá-lo, junto a um povo sasquatch... que lhe deram o devido fim, quando sua magia começou a falhar. Pernas, pra que te quero? E todos voltamos bem... Lady Carnavon está com problemas de riso incontrolável, mas temos certeza que isso passará. Certeza.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Carnaval Tentacular

No domingo voltamos à antiga Roma, um pouco mais de mistérios etruscos e atos de bruxaria da mais negra em Óstia, trazendo morte e destruição. São os últimos dias de Nero, e prometem ser bem agitados...

Na segunda, mais tiroteio na divertidíssima roda de CoC d20 de ação e espionagem, e conseguimos frustrar um plot envolvendo conspirações milenares, uma reunião dos piores criminosos do planeta, um meteoro de estranhas e assassinas vibrações, e capangas-mor cheios de força e tentáculos. Ah, e de quebra Jerusalém foi salva. Tudo está bem quando acaba bem...

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Loveclancy

Ontem jogamos o que, espero, seja o início de uma bela campanha de Call of Cthulhu d20: os personagens começam no 7o. nível, tendo origem em meios militares ou de segurança/espionagem, agora a serviço de um grupo internacional investigando atividades relacionadas ao Mythos. Regado a muito tiroteio, parkour e ação, tudo foi muito divertido, com direito à minha sniper terminar nos primeiros hitpoints negativos.

Tomara que haja mais em breve. :)

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Cthulhu d20 Character Generator

Para quem estiver com uma campanha com o sistema de Call of Cthulu d20, eis um character maker online. Apenas prestem atenção a eventuais bugs, um personagem que fiz deu um feat a mais do que deveria, para o nível em que ela está.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Mais Marvel HRP...

... nesta quinta jogamos um pouco mais do novo Marvel RPG, continuando na sequência da grande fuga de supervilões da prisão especial, seguimos o rastro até Paris daquele que gerou uma pane total nos sistemas da moderna prisão, um vilão de segunda do Homem-Aranha chamado Elektro, visto voando à distância levando um prisioneiro nos braços.

Que, ainda bêbado festejando no Moulin Rouge, deu canseira para ser capturado por dois Vingadores (Capitão América, na maior vergonha...), um X-Man, um do Quarteto Fantástico e o Homem-Aranha. Mas nada que o Homem de Ferro não resolvesse...

A partir daí, nossa próxima pista pelo visto nos levará à Terra Selvagem para onde o tal prisioneiro fugiu com asseclas... o que é, o que é? Absorve poderes mutantes o suficiente para se tornar em um homem-pterodáctilo? Pois é...

domingo, 27 de janeiro de 2013

Cthulhu like a Sir!

Jornada dupla do Mythos neste domingo: jogamos de dia/tarde com o Luciano Ghiel no evento Dungeon Carioca uma aventura no cenário Cthulhu by Gaslight, na época vitoriana. Os personagens são iniciados da ordem esotérica Golden Dawn, e independente das ocupações, todos são estudantes de ocultismo. Fiz um personagem que era um debunker, um caçador de charlatães, mas que com o passar do tempo foi aprendendo que there are more things... na aventura, uma antiga passagem dormente para uma dimensão adjacente foi remexida, com sérias consequências... mas fechamos a tal passagem e sobrevivemos. Muito legal, tomara que Arthur M. Whitehead possa jogar mais, no que deve se tornar uma campanha.

Mais à noitinha concluímos nossa história em Montreal, finalmente, desmontando o que no final das contas era um culto a Chaugnar Faugn e resgatando o bom padre que nos convidou para início de conversa. Também sobrevivemos e reganhamos precisa Sanidade perdida. Nem todas as respostas foram dadas, mas já tivemos o suficiente daquela cidade. Com planos de nos tornarmos vigilantes mascarados, voltamos para Arkham.

Semana que vem, tudo dando certo, devemos começar uma roda de CoC em dias atuais... e cheio de espionagem. Promete, promete!

domingo, 20 de janeiro de 2013

Corpos e Corações...

Com homens de cabeça de elefante correndo atrás de nós, zumbis ressecados sem o coração e pelo menos mais um cultista abatido a tiros e outra sequestrada, a fogo e a susto vamos desbravando o submundo sobrenatural de Montreal.. Lady Carnavon está perdendo as estribeiras - e a sanidade... mas quem pode julgá-la?

Mais na semana que vem.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

DC Heroes

Tai Long é o nome do "Punho de Ferro" que fiz para um jogo de DC Heroes, vamos ver até onde vai. Tivemos nesta quinta uma tentativa (não muito acertada) de reunir o grupo pela primeira vez.

Filho de brasileira com um sino-americano, Tai Long é de uma antiga linhagem que incorporou pedaços de sonhos dos antigos Dragões adormecidos, herdando super-poderes...

Vamos ver o que sai.

domingo, 13 de janeiro de 2013

Concluindo Invictus...

A cena final, desbaratando o culto que futucava o infutucável aconteceu, finalmente. Todos sobreviveram, para contar uma história camuflável aos ouvidos oficiais de Roma. Sessão curta, com ação e pequenos mistérios. Muito legal!

Zero Charisma

Zero Charisma é uma produção independente sobre jogadores de RPG e seu GM, um tipo disfuncional que, entre o aspecto e o comportamento, acho que todos temos uma ideia de alguém assim. Deve estrear esse ano ainda. Segue o trailer no youtube.



terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Primeiros Horrores Indizíveis do ano...

Sábado passado, o Círculo de Miskatonic continuou suas lambanças por Montreal, tomando uma corrida de dois licantropos indestrutíveis e cegos em sua fúria, e conseguindo neutralizar um deles - neutralizar, não disse matá-lo. Não ajuda o fato que fomos induzidos.

O saldo da sessão foi um npc importante sequestrado, assim como o personagem do player faltoso e dorminhoco... vamos precisar de outro Timmy.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Começando o ano...

... com o anual Star Wars d6 do meu prezado Marco Fidélis. A carga emitindo uma aura pesada possuiu o personagem de um dos players faltosos que comeu a cabeça do personagem do segundo faltoso. Simples assim. Depois, lançou-se ao vácuo, e quem somos nós para dizer o contrário? Tínhamos mais o que fazer, com destroyers imperiais na nossa cola.

E ainda, nosso superior na Aliança Rebelde nos armou para nos fazermos passar por criminosos e agora ninguém gosta de nós. Nada de novo sob qualquer sol, enfim...

Muito legal! Diz o GM que quer mais em duas semanas. Por mim, ótimo.

domingo, 30 de dezembro de 2012

Stats de 2012...

2012 foi o ano em que as estrelas estiveram certas, por assim dizer: nunca joguei seguidamente Call of Cthulhu por tanto tempo, muito menos, mestrei.

O velho jogo da Chaosium foi o campeão da preferência, e consegui uma roda que ativamente gosta de H. P. Lovecraft, para início de conversa. Até mesmo cheguei a jogar Mansions of Madness, um excelente jogo de tabuleiro lovecraftiano. Mesmo Abismo Infinito (Retropunk), rpg de ficção-científica nacional de espaço e horror que também joguei também certamente tem uma raiz mais profunda em Lovecraft, ou nesta direção pode ser jogado. Ou seja, o tema foi... meio direcionado.

Pelas minhas anotações, foram 33 sessões de rpg. Joguei 18 delas, mestrei 15.

Das 16 que joguei, os rpgs mais jogados foram Call of Cthulhu (6) e Marvel Super Heroes (5), este em duas campanhas distintas. Em seguida, a campanha The Dresden Files (2), jogado no sistema do Angel RPG, que infelizmente metade dos jogadores desistiu (o outro cara, além de mim...) e por isso o jogo capotou. Por último, com uma sessão somente cada, o supracitado Abismo Infinito, Marvel Heroic Roleplay Basic GameStar Wars WEG (o mesmo jogo anual, em que o GM mora no raio que o parta e é enrolado), Warhammer 40.000 e a grande expectativa não cumprida do ano, Eclipse Phase...

2012 também foi um ano que resolvi me dar de presente, digamos, um certo hábito em mestrar coisas que eu queria já faz algum tempo. Das 15 sessões que mestrei, entre Março e Maio mestrei Werewolf - The Apocalipse (7), que fazia muito tempo que eu queria. O resultado foi um pouco confuso no meu planejamento, mas satisfatório. Vinha ainda com a ambição de duas rodas paralelas na mesma campanha, mas só me saí com uma. Por diversas enrolações, a campanha entrou em hiato.

A partir de agosto voltei pra trás do screen e deslanchei minha própria campanha de Call of Cthulhu, usando o módulo Cthulhu Invictus e tendo a ideia original de usar como base o livro O Centésimo em Roma, do meu prezado Max Mallmann. Não saiu exatamente como eu planejava... ainda, ainda. Mas o jogo vem sendo divertido, já tendo oito sessões até então.

A Chaosium esteve presente em minha mesa então quatorze vezes. Nada mal.

Pois é, 2012 não foi o ano em que voltei com Castle Falkenstein. Como em time que está ganhando não se mexe, devo continuar com Cthulhu Invictus e, havendo interesse, retomar mesmo Werewolf. São esses os planejamentos efetivos.

Mas não estaria livre de adaptar Adventure!, o jogo pulp da White Wolf, para um jogo lovecraftiano mais aventuresco.

Citada ideia de um jogo pós-apocalíptico na minha roda de Call of Cthulhu domingo passado, logo lembrei que seria fácil linkar isto também ao Mythos: as Estrelas Acabaram de Estar Certas, os Grandes Antigos despertaram, suas raças servidoras invadiram nosso mundo em massa, caos e loucura... e como vieram, se foram, voltaram a adormecer, etc. e tal. Ainda há alguma presença de All Things Wrong, e é a hora de sobreviver, mas quem sabe... de reconstruir.

Um dos jogadores da roda tb quer mestrar o seu próprio, situado nos anos 90. Será via d20. Nadíssima contra. Gostaria que meu prezadíssimo Jair Vianna viesse de volta com Eclipse Phase ou com Warhammer 40.000, este o último dos grandes rpgs de antigamente que nunca vim realmente a conhecer. Sei que as chances são pequenas para nenhuma, mas... jogadores sempre podem sonhar.

A quem esteve na mesma mesa que eu todas essas vezes, fica o meu muito obrigado e um feliz rolar em 2013!

sábado, 29 de dezembro de 2012

Mancadas em Montreal...

Prosseguimos nossas investigações na Montreal dos anos 20, onde nos certificamos que há uma relíquia de um santo autêntico e um cadáver que de santo nada tem, há dois cultos maléficos em aparente disputa por suas negras divindades (ou talvez a mesma?) que talvez possam estar influenciando os conflitos étnicos entre francófonos e anglófonos; que as relações da família mais importante da cidade são bem mais complicadas do que parece, estamos fazendo inimigos em lugares errados... e que o animal espiritual do bom professor Hynes é um lagarto monitor.

A parte de estarmos ficando acostumados à tortura como método corriqueiro de interrogação é que chateia um pouco.

Enfim, Call of Cthulhu. Provavelmente meu último jogo do ano. Mais pra cima da virada posto o balanço de 2012.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Marvel Heroic Role-Playing


Joguei nesta sexta uma sessão teste de Marvel Heroic Role-Playing. Sendo um playtest do sistema, a sessão foi intensa em combate, com um cenário pré-fabricado de uma grande fuga em massa de super-vilões de uma prisão especial. Pegamos os personagens pré-gerados de heróis oficiais, e mandamos ver (eu escolhi o Homem de Ferro).

Houve um certo cansaço lá pelas tantas, mas a mecânica, interessante e diferente, deu para ser experimentada. Já conhecia uma variante do sistema (chamado Cortex) no Serenity RPG, embora certas relações me pareçam bem diferentes. Eles abocanharam um certo número de licenças com o mesmo sistema, como podemos ver na loja deles.

Acho que pode ser um sistema bem divertido para fazer ou adaptar personagens... vamos ver como fica.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

De volta à geladeira...

Após as estripulias na Groenlândia, o Círculo de Miskatonic é convidado a ir para Montreal, verificar um achado arqueológico, a convite de um padre, velho conhecido de Lady Carnavaugh.

O achado é o corpo mumificado em excelente estado de conservação encontrado nos fundamentos de uma igreja, dedicada a um santo obscuro. Entusiasmado, o padre crê que seja o corpo do tal santo - embora este fosse da época do fim da Idade Média...

Não bastasse, o conforto da agradável viagem de trem até lá foi interrompido por uma bizarra tentativa  de sequestro de uma rica herdeira de uma destilaria franco-canadense. O sujeito largou sua refém quando confrontado, e mesmo levando tiro, saltou pela janela do trem em movimento, correndo na neve como se nada fosse - estraçalhando não só o vidro como o sólido batente da janela no processo...

O encontro com a jovem levou parte do grupo a conhecer a alta roda de Montreal, e a testemunhar mais de perto do que desejariam o conflito étnico que paira sobre a cidade, entre anglófonos e francófonos...

Com cães negros assassinos e operários dementes, foi uma sessão bem cheia. Mais semana que vem.

Há mais um jogo marcado, do novo Marvel, ainda até fim do ano... vamos ver se 2012 se despede em grande estilo!

domingo, 9 de dezembro de 2012

Nas entranhas da Terra...

... e na antiga Roma, o que parecia ser uma simples quadrilha de bandidos tornou-se algo muito mais sinistro, na forma de um culto nas profundas da Terra a prosseguir com um ritual da época dos etruscos, para despertar forças primais, capazes de destruir o que estiver ao redor.

Próxima sessão: Legionários vs Dohle. Vejamos o que sai.

Passados 3-4 anos desde a última sessão, o jovem Titus Danicus tornou-se Titus Valens, o tribuno, no início de sua carreira política. Novo personagem na área, o azarado Aulus Thrasyllus, o augúre, em substituição ao bom Senador Gaius Julius Martiallis, conduzido ao NPCnato...


Muitíssimo agradecido, Erick! Rumo ao doutorado na Miskatonic!

domingo, 25 de novembro de 2012

Call of Cthulhu - Confins da Groenlândia...

Com o bom professor Hynes quase morto pelo guardião de um prédio de eras esquecidas no meio do gelo da Groenlândia, tragicamente encerra-se a expedição à distante Komora, com a morte como companheira, de npcs amistosos ou, especialmente, não.

Um dos cultistas líderes de nossa agourenta expedição arqueológica se foi. Resta o outro, calhorda, que evadiu para o Canadá... mais em quinze dias.

Acabei não assentando, mas domingo da semana passada também teve CoC, da mesma campanha.

domingo, 11 de novembro de 2012

Cthulhu Invictus - Fim do primeiro arco!

E, enquanto o jovem e valente Patrício Titus Danicus emerge dos subterrâneos de Roma, com o auxílio de seu fiel escravo Asahi levando o corpo quase morto do bom Senador Martialis, contando histórias terríveis sobre pessoas e criaturas sob a Urbe, peças são colocadas em repouso, e a marcha dos grandes eventos da Hstória prossegue...

Concluí, a contento, os eventos que se deram no ano do Grande Incêndio de Roma. Um salto de quatro anos levará a trama para o ano 69 d.C., o Ano dos Quatro Imperadores, onde novas tramas aparecerão - sob o olhar cauteloso de algumas antigas...

Mais em quinze dias.

domingo, 4 de novembro de 2012

Call of Cthulhu

E mais "Círculo de Miskatonic", neste domingo, com a volta de Milady Carnavaugh à roda... ainda entrando em frias na Groenlândia, com estranhos crânios e mapas impossíveis sendo desenterrados de uma antiga aldeia viking. Bom, como sempre!

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Cthulhu Invictus

Uma sessão relativamente curta, ontem. O Senador Martialis e o jovem Danicus, investigando os interesses e contatos de uma já falecida feiticeira, fazem novos conhecidos em Roma e Óstia.

Mais em quinze dias, ou assim se espera. :)

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Enter the Oneiros...

Invasão de um prostíbulo, captura de uma bruxa, boas sessões de chicotadas, um ritual incompleto para contactar seres oníricos e um inimigo político na figura de um futuro imperador romano... e assim encerramos nosso fim de semana cthulhesco.

Recompensador mestrar um jogo onde todos amam o tema. Mais em qunize dias, ou assim estimo.

domingo, 14 de outubro de 2012

Cthulhu Invictus

Feriadão de insanidades, mestrei neste domingo um pouco mais de Cthulhu Invictus, onde uma ardilosa feiticeira seduz e controla a mente do jovem Titus para que ele obtenha para ela um ítem de poder... com uma ajudinha de ancestrais do lar, mais é revelado sobre a natureza do que aflige os investigadores no ano do Grande Incêndio de Roma.

Pequena participação especial: Tribelius Longinus, Aulus Vitelius e Publius Desiderius Dolens.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Frias e estranhas paragens - Reloaded!

O GM se redimiu, dando um rewind na fita da sessão da semana passada, e nos deu uma sessão onde o maravilhamento e o desconhecido foram a tônica.

O paredão estava lá, com grandes placas de granito com caracteres invertidos, e uma enorme imagem de ponta-cabeça de um homem sacrificando um animal, em pleno gelo groenlandês.

Os líderes da expedição, sabendo mais do que revelam - cultistas, lógico - parecem ter tudo a contento, mesmo quando seu objeto de pesquisa descola da parede onde esteve por sabe-se lá quanto tempo e cai para o fundo do mar, levando consigo um desgraçado estagiário...

Um tabefe e um sopapo bem plantado na cara de um dos líderes foi tudo o que pudemos para satisfazer nossa sanha por sangue - por enquanto...

Mais em breve, tomara. :)


domingo, 7 de outubro de 2012

Frias e estranhas paragens...

... nos gelados fiordes da Groenlândia revelam um titânico painel onde estranhos hieróglifos são encontrados, e uma figura de cabeça para baixo diante de um sacrifício é revelada. O significado ainda está por vir...

Bom rever o Professor Hynes neste Call of Cthulhu, depois de um certo tempo. Pena que o GM quisesse dormir... :-P Mais em breve, ou assim espero!

domingo, 30 de setembro de 2012

Mansiones Somnus

Com a adição do magus Marcus Curius, nossos intrépidos heróis ganham mais possibilidade de entender o que lhes ocorreu em um fatídico jantar de recepção... aos umbrais das Mansões do Sono, dirigem-se os personagens de Cthulhu Invictus.

Mais uma sessão, muito legal!

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Abismo Infinito

Domingo último joguei Abismo Infinito (Retropunk), mestrado por Luciano P. Giehl, rpg brasileiro de exploração espacial e horror, no evento Saia da Masmorra, na galeria carioca onde tem a Point HQ.

A sessão não terminou a tempo (espaço público), mas foi bastante divertida: éramos os tripulantes de uma nave em missão de resgate e exploração de uma anterior, dado em sabe-se lá o que, após seu último contato ao chegar em uma dstante lua com ruínas alienígenas de um passado distante.Sustos, tripas e insanidade nos aguardavam de braços abertos.

Luciano publicou uma ótima resenha sobre o jogo em seu incrível blog Mundo Tentacular, devotado a all things lovecraftian, recomendo.

Sobre a sessão em si, pude fazer o capitão (eram personagens pré-gerados) de uma tripulação que enlouquecia do momento em que saímos do sono criogênico, findando pesadelos recorrentes sabe-se lá desde quando... filmes como os da série Alien, ou O Enigma do Horizonte, entre outros, dão o tom.

Tudo muito divertido, enfim!

sábado, 15 de setembro de 2012

Mais Cthulhu...

Neste sábado houve mais uma sessão de Cthulh Invictus, onde os personagens e seus familiares vivem o "aftershock" dos eventos da sessão anterior, assim como do Grande Incêndio de Roma (ano 64 d. C.).

Estranhos episódios de sonhos acordados e presságios (des)orientam-nos, até um momento semanas mais tarde, com a construção do Domus Aurea em andamento, e escavações encontram um templo enterrado, talvez do tempo dos antigos Reis de Roma... nele, horrores canibais e um estranho artefato foram encontrados, e vidas foram perdidas... salvo a dos pcs. Por pouco.

Mais em breve, ou assim espero.

No horizonte, um andarilho de muitos reinos, cabelo agrisalhando e mente afiada desponta... quem sabe?

E para um CoC d20 se passando nos anos 90, vou montando Alan Saxon, expert em livros raros. Vamos ver no que dará.

domingo, 19 de agosto de 2012

Cthulhu Invictus!


Sessão play-test de Cthulhu Invictus, módulo de Call of Cthulhu situado no Império Romano. Tudo correu bem, o excelso Senador Gaius Julius Martialis e o heroico jovem Patrício Titus Junius Dannicus salvando o Imperador Nero e seus próprios familiares de uma emboscada de cultistas, aproveitando uma recepção de retorno do ex-governador romano na província do Egito.

O Grande Incêndio de Roma de 65 foi mera consequência.

Deverá ainda participar mais um ou dois jogadores, espero que possamos jogar em breve.

Apesar das constantes interrupções fomentadas por, também, este que vos digita, foi legal lembrar uma de nossas referências favoritas, o seriado Roma, da HBO.

Terei que reler um certo livro para montar minha campanha em cima de 69 d. C.: o Ano dos Quatro Imperadores. Vamos ver, vamos ver...

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Algumas...

Blog meio paradão, após alguma estiagem e certa preguiça.

Em Julho só tive um jogo, mestrado pelo meu prezado Bruno Franchini, de Marvel Super-Heroes, o antiguim da TSR. Meu personagem é um empresário que mexia com experimentos errados e parceiros comerciais errados. Saiu 50% no lucro. Caçando os responsáveis pelos outros 50%, foi parar em um vale perdido no alto do Himalaia... mais em breve, ou assim espero.

Segunda última, dia 13, joguei pela primeira vez Warhammer 40.000, uma encarnação recente do talvez último dos grandes rpgs de fantasia que nunca joguei, mestrado pelo meu excelentíssimo Jair. Dados com significados próprios, diversos player aids na forma de cartinhas que lembram cardgames (um pouco pra minha urticária precoce), mas que nada mais são regras comuns, pra evitar o vai-e-vem de páginas, dados com significados próprios e pequenos marcadores para simbolizar esta ou aquela condição do personagem.

É mais simples do que aparenta, mas me parecem justificativas para encarecer o produto final e algo fácil para se perder, se não se tomar cuidado... mas o cenário é rico, montei um mago a soldo em uma campanha militar em direção a um país dominado por vampiros. Promete.

De resto, devo começar a mestrar Cthulhu Invictus. Ave Caesar! Qui Salutant Demens!

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Warpigs, rise!

Após um ou outro intervalinho, mestrei o final-após-o-final da campanha de Werewolf, onde após muxoxos do theurge, a pack finalmente escolhe o Javali como seu totem e assume o nome de Os Baconzitos.

Sério, Warpigs. A nova pack participa com alguns membros do Septo da Marca do Leste da caçada mensal ao redor de Praga, atacando a Wyrm, reais e imaginárias...

Foi divertido.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Werewolf - Fim de História

Resgatados os javalis de seus terríveis caçadores, o débito com o Espírito do Javali foi pago, e a nova pack pode descansar - por hora...

... enquanto isto, espíritos levados pelo ódio no interior do Umbra de uma floresta são deixados à própria sorte, enquanto mistérios enterrados e há muito esquecidos continuam incólumes... sem que ninguém cante por eles.

Foi muito legal. Ainda não sei se mestro semana que vem, ou darei uma pausa para outro alternar.

domingo, 22 de abril de 2012

Mais Dresden Files...

... os anormais investigadores do paranormal continuam na Grande Maçã, atrás de quem está comercializando a nova e letal droga apelidada Terceiro Olho, capaz de causar efeitos sobrenaturais em seus usuários, e não exatamente benéficos. Sacrifícios humanos rumorados e um demônio confirmado por trás disto... mais em uma semana, espero.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Mais Werewolf!

Nesta quarta, o resgate a um bando de javalis protegidos por espíritos correlatos prosseguiu, com nossos heróis encontrando ecologistas com um plano, espíritos à espreita, javalis a arrebanhar e enfrentando helicópteros - desastres aéreos obviamente se seguiram.

Mais, semana que vem.

sábado, 14 de abril de 2012

The Dresden Fi... er, Archives

Joguei, neste sábado pra domingo, uma roda nova que talvez dure algum tempo. O sistema utilizado é o de Buffy/Angel RPG, mas a ambientação é em cima de uma série de livros-que-já-virou-de-tv-e-rpg chamada The Dresden Files.

A ideia é: polícia sobrenatural para assuntos sobrenaturais.

Divertido. Mal chegando a NY, resolvemos um sequestro que envolvia uma guerra de gangues, que por si envolve o sumiço da dupla de policiais anterior a nós e a distribuição de uma nova droga, capaz de mexer com o lado espiritual do usuário, "O Terceiro Olho"...

Meu personagem é do template 'Rogue Demon Hunter'. Tiberius Carter - ou Tiber'scar, para os íntimos e iniciados.

Mais semana que vem.

terça-feira, 10 de abril de 2012

Mais Werewolf...

... nesta terça, a alcateia composta por Subwoolf, Asa-Negra, Garras-Ancestrais e Espelho-do-Além chega até uma reserva de caça de javalis, para impedir que a temporada renda frutos para os milionários caçadores locais. Adentrando o local pelo Umbra, encontram um espírito-javali ostentando a corrupção da wyrm, levando-os a destruírem... ou dominarem o pobre. Uma vez salvo e purificado, investigaram a floresta, encontrando cinco ou seis antigos morros cerimoniais de tempos antigos, com uma leve emanação estranha da área...

Mais semana que vem.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Uivos na floresta...

... displicente que sou, esqueci de anotar: quarta passada mestrei Werewolf novamente, onde na festiva reunião pós-ataque aos vampiros, acusações não faltaram - e um filhote se sagrou Cliath, e uma alcateia escolheu seu alfa. O totem temporário lhes incumbiu uma missão em lugar meio longe, e temos 24h para partir... mais nesta semana .

quinta-feira, 22 de março de 2012

Por Gaia!

Concluímos, nesta quinta, a segunda parte do expurgo de vampiros em Praga. Muita truculência, muito sanguinozóio, muita prata, muito tudo -- muito legal, inclusive. Risadas e roubadas até meia noite. Tem mais semana que vem.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Após uma estiagem...

... desde Agosto passado, volto a mestrar. O jogo escolhido foi Werewolf - the Apocalypse, (sim, tão anos 90, eu sei) e é passado em Praga dos dias de hoje. O universo é o mesmo da saudosa campanha do Caern do Vento Frio, cuja página temos até hoje.

Começamos com uma cena de batalha, em que o líder do Septo local conclama dezenas de Garous para expurgarem o excesso de vampiros da cidade - havendo descoberto que eles estavam para fazer o mesmo.

Na pack, dois Ahrouns - Get of Fenris e Shadow Lord -, um Filodox (GoF), um Theurge (Bone Gnawer) e talvez um Ragabash (Children of Gaia)... vejamos como sai.

Interessante para rever o sistema, depois de tanto tempo. Concluiremos semana que vem.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Star Wars d6

Quarta passada, nossos intrépidos heróis, na terceira sessão de jogo em quatro anos, fogem para Tatooine com uma carga nefasta, um artefato Sith capaz de drenar o bom humor e disposição e de todos e ainda fazer nosso gentil-alienígena-estudante-da-Força bater o pé, fazer beicinho, falar nome feio e matar pessoas.

Em uma improvável pista, partimos para um sistema solar longe, não-mapeado, e capaz de nos trazer perigos inimagináveis e destinos piores do que a morte.

Normal.

Mais, sabe-se quando... desde que não se passe mais um ano.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Resgate em Genosha

Quarta passada, quase me esquecia de relatar, fomos até a ilha-Estado de Genosha, que no universo Marvel abrigava a maior concentração de mutantes no mundo... pulverizada por um ataque do Master Mold. Ajudando as forças das Nações Unidas e a equipe principal dos X-Men, a Turma 36 da Escola Xavier, conseguimos entre as ruínas nucleares resgatar pífia meia dúzia de gatos pingados, alguns dos quais melhor deixados lá - Blob e Juggernaut...

Mais, sabe-se lá quando. :)

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

MSH ao resgate!

Ontem rolou mais Marvel Super Heroes, na campanha E for Extinction... fomos apresentados à Sala do Perigo, e ao final da sessão, a terrível mensagem de que a ilha de Genosha sofrera uma explosão termonuclear, matando milhões e milhões de pessoas - a maioria, mutantes. Os alunos da Turma 36 da Escola Xavier para Jovens Superdotados se voluntariam para oferecer ajuda... podendo como for.

Mais em uma semana!

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Mais Marvel!

Nesta quarta última, outra sessão.

Havíamos voltado - na anterior - do enterro de uma criança mutante, morta por fanáticos religiosos... dentro da mansão, após uma aula inaugural, os pcs + Fênix entram em um universo artificial, armado pelos poderes telepáticos de um dos pcs e forças outras que ainda estão para serem reveladas.

Detalhe pro momento 'acordar dentro de outro sonho'. :) Muito legal!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Marvel Super Heroes

Ontem iniciamos uma roda de Marvel Super Heroes, todos jovens mutantes chegando à Mansão X. Fiz um velocista capaz de gerar fogo, ele veio de um passado meio traumático, envolvendo fanáticos cristãos que era sua comunidade no interior de algum 'red state' americano, insistindo em exorcizar o demooooonho que havia possuído aquela pobre criança... seus poderes se manifestaram de forma definitiva e catastrófica durante uma destas sessões na igreja local, matando todos o que estavam dentro. Fugindo de lá, vivendo de subemprego em subemprego, ele é finalmente contatado por Psylocke (em trajes comportados), e agora talvez ele tenha uma chance...

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Balanço de 2011...

Um ano meio esquisito no geral. 17 partidas somente, todas concentradas no primeiro semestre - ou quase todas.

Mutants and Masterminds ainda meu jogo mais frequente (10 sessões), seguido por Call of Cthulhu (4), Star Wars WEG (1), Star Wars Saga (1) e Pathfinder (1).

Perdi excelentes jogos por questões pessoais, e com tristeza vi o abandono pelos GMs de rodas antigas e rodas decentes. Não foi um bom ano, via de regra.

No ano que vem, talvez mestre Castle Falkenstein e Shadowrun. Na promessa de jogar, ergueram da tumba o velho Marvel Super Heroes. e continuar com Call of Cthulhu, EPhase e Pathfinder.

Que venha 2012, um ano melhor em todos os aspectos - jogos, inclusive.

Primeiro rolar de dados...

... do ano dando-se nesta quarta última, quando meu prezado Jair mestrou nosso tão aguardado Eclipse Phase. Pena que teve que sair antes do esperado, ficou só o gostinho... :)

Meu personagem é a partir do template do Ultimate Mercenary. Vejamos como vai se refinar.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Reinos de Ferro: Trilogia O Fogo das Feiticeiras - sessão 1

Hoje joguei virtualmente, não pude sair, através da Internet para uma mesa presencial onde estavam jogadores e meu prezadíssimo e GM Jair Vianna. O jogo, Pathfinder, para Reinos de Ferro, e a campanha da Trilogia do Fogo das Bruxas. Experiência interessante e prática, que tende a se aprimorar no desenvolvimento da tecnologia.

Quanto à sessão em si; os pcs escoltavam uma caravana até a cidade de Corvin. Pouco antes, sofrem uma tentativa de assalto na estrada, repelida por nossa corajosa oposição - Paladino Alain Pendrake atropelando com seu cavalo... divertido!

Uma vez na cidade, ouvimos falar de roubos de cadáveres nos cemitérios e mausoléus dentro e fora de seus muros... e nos pusemos a investigar. Descobrimos, até agora, que os corpos levados parecem ser todos de participantes de um tribunal que julgou e executou bruxas locais, anos e anos atrás... vamos ver no que dá.

Mais em uma semana.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Iron Kingdoms

Alain Pendrake, humano paladino #2, pode ser um dos últimos jogos do ano que participo. Ele foi aventado aqui, até, ainda em 2010... para ver como certas rodas demoram a engajar - mas engajam. :)

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

DC Rio retornando...

... se tudo der certo, após uma estiagem duns dois meses.

Pensei num miniconto para meu personagem, o Invasor, um exilado de sua raça, os thanagarianos, neste mundo, após sua invasão (a cronologia é a do desenho animado Liga da Justica Sem Limites). Espero que gostem.

***

- Muito bem – perguntou o oficial thanagariano, divertindo-se em ver o fazendeiro humilhando-se, achando que tinha algum poder de barganha, implorando para manter sua fazenda –, o que você acha que pode oferecer de valor? Sua produção já é nossa, de qualquer forma. Seus homens são nossos prisioneiros. Você também vai sair daqui direto para o campo – acrescentou, sádico: - Não vai durar muito.

Vermelho, suado, o velho lançou a última cartada:

- Veja bem!... como prova de que sou de paz, e de que quero muito colaborar... eu ofereço o meu filho para ir no meu lugar!

A coisa mais simples do mundo seria levar os dois. Mas o oficial sorriu, estava em um bom dia. Achou divertido o tamanho da miséria da alma do velho. Aceitou.

***

O golpe revelou seu inimigo, mais do que pretendia. Imediatamente, suas roupas queimaram, ele livrou-se delas. Mas não atacou de volta. Ajoelhado, apenas protegeu seu braço agora quebrado.

A sanha vingativa do Invasor esfriou instantaneamente.

Sua pele não era mais pele, era algo se rompendo em feridas de luz vermelha. Mas podia ler ainda pelo braço a tatuagem laser original, em caracteres thanagarianos. Havia a chance dele próprio ter tatuado aquele ali.

- Queimar... todos queimam... eu q-queimo... dói tanto...

Não era um thanagariano. Não era uma fera de fogo. Não era sequer um metahumano. Era apenas o resultado de um experimento sádico.

- Eu... eu não consigo parar de queimar!...

O thanagariano, rosto à sombra do luar, impassível. A luz vermelha não revelava emoção alguma sob a máscara de pássaro.

- Você... veio parar a dor?

O punho segurando a maça cerrou-se ainda mais.

***

- Já é quase meio dia, cadê aquele alienígena? – perguntou-se o coronel Bastos pela décima vez. Mal humorado, não dormira. Ninguém dormira – o coronel, delegado João das Neves, e muito menos sua filha Maria – Eu devia era juntar meia dúzia de jagunços e sair atrás dele! – rosnou para o delegado, acusando-o implicitamente de incompetência. Claro, afinal isso deu muito certo da outra vez, mas o delegado não era burro o suficiente para dizê-lo em voz alta.

Estavam todos na varanda da casa, mais homens e empregados do coronel.

- Eu devia ligar pra capital!... Eu devia chamar o exército!... Eu devia... - um jagunço assustado o interrompeu puxando seu ombro, sem olhar para o patrão, que respondeu com um berro à insolência – O que é?!

Como meia dúzia de pessoas em uma varanda aberta haviam perdido um homenzarrão alado pousar em um árvore distando poucos metros, jamais conseguiram responder. Mas à sombra da copa, no galho mais baixo, encurvado a dois metros do chão lá estava o alienígena, sabe-se lá há quanto tempo, como uma ave agourenta, olhos indecifráveis por sob a máscara. O coronel Bastos engoliu em seco, mas não perdeu a pose.

- Ahn... e então? Conseguiu capturar o malfeitor?!

Após cinco intermináveis segundos, onde ninguém ousou dizer algo, ele se virou para Maria, fitando a jovem, que logo sentiu-se incomodada. Com um gesto anunciado, arremessou algo para ela, que pegou no ar. Não entendeu o pedaço de tecido queimado e malcheiroso, amarrotado embrulhando algo.

- A criatura que ameaçava a região não é mais problema de ninguém.

O coronel e o delegado se entreolharam, sem saber se realmente ficavam felizes com isto, sorrindo nervosos.

- Ora... isto é muito bom! - assegurou-se o coronel – Bom trabalho, er, rapaz!... creio que há uma recompensa para...

O grito de sua filha o interrompeu, assustando a todos. Olhava para sua mão, onde o tecido desembrulhado revelava um cordão, com dois corações de seixo, com dois nomes gravados: - Onde você achou isto?!

- Com ele – respondeu o Invasor, sem devaneios.

- Ora, mas o que... o que signifca isto, agora?!

- Papai! Você disse que Danilo estava seguro! - gritou Maria, as lágrimas descendo – Que mandou ele pra capital, que...!

- Quem eu encontrei foi um prisioneiro, um humano. Foi torturado, usado para experimentos proibidos. De alguma forma sobreviveu e fugiu quando a prisão caiu. Passou os últimos dois meses sozinho, enlouquecido. Com poderes que não pediu para ter, não os controlava, nem os entendia. Encontrei isto nos restos de sua roupa – olhou diretamente para ela – Parecia a única coisa que ele dava valor.

- Ora, eu não sei de nada, minha filha! Ele deve ter pego isso do pobre... - engoliu as palavras. Seria demais, até para ele - … Danilo não era bom para você, Maria!

Com um urro de ódio para o pai, a garota corre para longe dali.

- Você é o oficial da lei local, não? - perguntou o thanagariano. O delegado, ainda aturdido pelos acontecimentos, apenas piscou. Olhou para o coronel, sem saber o que fazer. Era o coronel, bem ou mal. Não esperou resposta. Preparou-se para alçar voo – Típico.

- Ora, moço, espere ai! Quem você pensa que é, aparecendo aqui e fazendo essas acusações?!

Por cima do ombro, lançou um olhar para o homem de meia idade, que calou-se imediatamente.

- Eu sou apenas um invasor.

Decolou, e nunca mais voltou.


***