segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Relutantemente...

... fomos heróis, por assim dizer, domingo passado. M&M, em uma roda que joguei somente uma vez ano passado, em que os superpoderes começam a surgir -- assim como mais do plot.

Aparentemente, um experimento foi feito quarenta anos atrás, dando um grau de poder a determinadas pessoas. Os governos se metem, capitalizam o que podem. Agora, a experiência foi repetida, mas em escala global e, ao final das contas, sem possibilidade de controle. Querendo um pedaço da ação, o elenco de quarenta anos antes deu o ar da graça, como orientadores e como oposição, enquanto corríamos atrás de um descontrolado gerador de eletricidade, enquanto a oposição procurava capturá-lo ou matá-lo. Ah, e ainda há um telepata enlouquecido da velha guarda que, segundo supus, serve como alguma forma de conduíte para alguma força extradimensional que já arrasou pelo menos um mundo em algum outro universo -- mundo de aspecto não muito diferente dos escritos do avô do personagem, fantasista de certo renome duas gerações atrás, e cujo o gosto pela escrita ecoou em seu neto, assim como alguma forma de poder...

Divertido, divertido. Scott Ryder continua conjurando reforços criativos daquilo que escreve e declama. Vamos ver até quando vai esta farra. Seus inesperados aliados incluem um homem extremamente azarado, uma adolescente riquinha e mimada extremamente forte e resistente, e um lutador profissional com poderes psíquicos.

Espero que haja mais em breve.

2 comentários:

Jair disse...

Ainda tem muita água para rolar, os personagens estão apenas "brincando" com os seus poderes, a coisa série sequer começou.

A próxima sessão vai ter momentos interessantes, hehehe...

Luiz Felipe Vasques disse...

Oba, que venha logo!

Até porque, penso no que o Ryder ainda possa vir a desenvolver... :)